Como a diversidade se tornou diferencial estratégico em uma das maiores seguradoras

O Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre apostou na criação de um Comitê de Diversidade para reformular seus métodos de inclusão

A empresa remodelou suas estratégias de diversidade após realizar um mapeamento com seus colaboradores para redefinir a missão, visão e valores da corporação. Com a diversidade como uma das prioridades, o primeiro passo foi definir um modelo de governança bem estruturado para que a empresa conseguisse lidar com novos temas e se tornasse um exemplo de marca empregadora. 

A organização, antes da mudança, mantinha a gestão da diversidade dentro da empresa, mas o foco era apenas em estagiários, voluntariado e pessoas com deficiência. Além disso, era um assunto restrito ao RH. Nessa reformulação, a empresa abrangeu o significado de multiplicidade social e, com isso, melhorou o clima organizacional da instituição engajando ainda mais seus colaboradores.  “Decidimos compartilhar a responsabilidade e a estratégia, por isso criamos o conselho de diversidade”, narra Cynthia Betti, diretora de RH da empresa. O grupo, então, reuniu outros pilares que deveriam ser trabalhados de forma estruturada: Gerações (estágio, aprendiz e pós-carreira), Socioeconômico (voluntariado), LGBT, Raça e Etnias, Pessoas com deficiência e Gênero.

Para entender melhor a diversidade dos colaboradores, foi criada uma área que reúne indicadores, analisando quesitos quantitativos, formação dos profissionais, entre outros. “A questão da inclusão social é fundamental para manter um colaborador motivado e, com isso, alcançar resultados satisfatórios”, garante.

Conselho de Diversidade

O conselho para debate do tema foi criado em dezembro de 2016. Para formá-lo, o RH convidou funcionários conforme o alinhamento com o pilar. Para cada tema ficou estabelecido um líder que representasse o assunto. Segundo Cynthia, a maior dificuldade foi encontrar alguém de acordo com o tema LGBT, pois nem todos queriam se expor. Mesmo tentando distanciar do RH, acabaram optando por um profissional da área para isso.

O grupo voltado a discutir questões LGBTs, com 47 profissionais, engloba tanto homossexuais quanto heterossexuais. A ideia é que todos os participantes, independente de orientação sexual, compartilhem da responsabilidade sobre o tema.

Conselho de Diversidade

A comunicação interna trabalhou aliada ao tema e passou a apostar em eventos como o dia da família, que falava sobre o conceito amplo de família, o que aumentou a confiança dos funcionários nas ações, tornando-os mais envolvidos e engajados.  

Com a constatação de que a cada 3 mulheres que voltavam após a licença, uma em até 9 meses saia da empresa, há um foco em mentoring para desenvolver a liderança feminina. Alinhado a esta ação, o Grupo Segurador BB e Mapfre assinou, em 2016, os dez compromissos com Direito LGBT e os Princípios de Empoderamento das Mulheres, da ONU. 

Essas estratégias proporcionaram ao Grupo Segurador BB e Mapfre um employer branding maior. “As pessoas querem trabalhar numa empresa em que seja aceita sua escolha e seus direitos”, conclui a diretora.


%d blogueiros gostam disto: